• Dim Propaganda

Entender a diversidade para trabalhar pela diversidade


A Netflix publicou um relatório incrível sobre a diversidade dentro da corporação. Esse estudo chegou para tangibilizar valores que a empresa tem como propósito e uma meta clara de aumentar ainda mais a diversidade por ali.


Atualmente, quase metade da força de trabalho da empresa (incluindo cargos de gestão) é composta por mulheres. Além disso, cerca de metade da equipe dos EUA vem de origens raciais ou étnicas tradicionalmente sub-representadas.

A empresa afirma que precisa melhorar a representação cada vez mais hispânica e latina, especialmente em nível de liderança, e expandir os esforços de inclusão de forma holística, além de “metas demográficas e de contratação”.


Entre os highlights do relatório: Indicações ao Emmy de Laverne Cox; a coleção Black British Stories; a série “Special”, sobre um gay com paralisia cerebral; e ainda a indicação de Yance Ford ao Oscar de 2018 por “Strong Island”, a primeira indicação para um cineasta abertamente transgênero.


Aqui na Dim temos nos deparado com os esforços de alguns dos nossos clientes para desenharem metas e programas calcados na diversidade.

Mas será que, de fato, as pessoas estão se conectando ao sentido amplo que essa palavra representa na prática?


Diversidade não é só contratar mais X ou Y perfis. Não é fazer um workshop de lideranças femininas no dia 8 de março. Não é apenas sugerir um comitê LGBTQI+.


Diversidade vai muito além de colocar numa campanha uma foto “United the Colors of the Benetton” para mostrar representatividade.


Diversidade é revisitar o sentido daquelas tais missão, visão e valores que, às vezes, só estão nos sites das empresas.


Em 2020 o tal “propósito" das corporações foi escancarado em um movimento que não tem mais volta. E é exatamente nessa mola propulsora que reina a verdadeira diversidade.


Acreditamos na caminhada das marcas, que se abriram para ir além em mundo que já mudou muito e que não vai parar mais.


Podemos ajudar nessa missão, que chamamos de “reset”, e vamos caminhar juntos para esse despertar de marca em 2021, de verdade.


Inclusive, “verdade" é a única palavra que pode caminhar junto com diversidade e ainda parecer única.


Quer se inspirar? Segue link para o vídeo do relatório que mencionamos da Netflix.

https://www.youtube.com/watch?v=theDAEYSKFE